Blog

  • início
  • Blog
  • Descubra o poder do vapor da água para combate à Hiperplasia Prostática

Descubra o poder do vapor da água para combate à Hiperplasia Prostática

O Poder do vapor da água para Combate à Hiperplasia Prostática

Vapor da água Ajudando pacientes com Hiperplasia Prostática.

O tratamento do paciente com sintomas de hiperplasia prostática acaba de receber um reforço significativo e diferente de tudo que vínhamos fazendo até agora. Se você sofre com os sintomas da doença sabe muito bem como é o tratamento medicamentoso com os remédios da classe dos alfa-bloqueadores (doxazosina, tansulosina) e dos inibidores da 5-alfaredutase (finasterida, dutasterida).

Apesar dos remédios ajudarem bastante, além do custo e longo período de utilização, não são isentos de efeitos colaterais. Por outro lado, a cirurgia de raspagem, laser ou convencional aberta, assustam com suas potenciais e duradouras complicações.

Nesse cenário, uma nova técnica eficaz, menos agressiva e minimamente invasiva surge como excelente opção na sua história de tratamento da hiperplasia prostática. A terapia com vapor d’água não é novidade como ideia no tratamento da doença. No entanto, a metodologia e tecnologia aplicadas a esse novo aparelho conseguiu conferir segurança e entregar resultados muito satisfatórios para você.

As principais vantagens do vapor da água são:

  • Não necessita dormir no hospital;
  • Você poderá parar de tomar a medicação e economizar;
  • Sua ereção não é afetada;
  • Sua ejaculação tende a ser preservada.

Como é feito o procedimento?

Nos Estados Unidos e em muitos outros países, o procedimento pode ser realizado em regime ambulatorial, no consultório, com sedação e anestesia local. Aqui no Brasil, devido as leis rígidas impostas pela ANVISA, a maioria dos cirurgiões recomenda que o procedimento seja realizado em ambiente hospitalar. 

No entanto, isso não significa que você irá ficar internado. Sua ida para o hospital significa mais segurança, e isso faz muita diferença. 

Aproveitando o próprio canal da uretra, por onde sai a urina, nós introduzimos uma câmera miniaturizada que irá nos ajudar a visualizar a inserção de uma agulha no tecido prostático aumentado. Esse é tecido que, quando aumentado de volume, obstrui a passagem da urina e traz os sintomas. 

Por essa agulha injetamos água em altas temperaturas em quantidade precisamente calculada para promover a morte de grande quantidade de células prostáticas. Isso faz com que o tecido murche e o canal da uretra fique liberado para a urina passar. 

Como não há retirada cirúrgica de tecido, o risco de sangramento é muito menor e o processo de ejaculação tende a ser preservado. 

Imagem do aparelho / Reprodução do site do fabricante

Quem pode/deve fazer o procedimento?

Esse novo aparelho parece ter sido idealizado sob medida para os pacientes que precisam de tratamento para evitar a progressão da doença, mas por algum motivo ou não toleram os efeitos colaterais dos medicamentos, ou não aceitam as complicações definitivas causadas por uma cirurgia mais definitiva. 

Os principais efeitos colaterais dos medicamentos são a hipotensão arterial, ejaculação retrógrada, disfunção erétil, queda de libido, constipação, palpitações, rinite, cansaço, desânimo e erupções cutâneas. 

Como é a vida após o procedimento?

Você deixará a sala de procedimento utilizando um cateter vesical. O tempo de permanência desse cateter pode variar conforme a quantidade de injeções que foram necessárias para promover a desobstrução do seu canal, mas costuma variar entre 1 a 6 dias. Assim que você retirar o cateter, poderá retornar às suas atividades diárias pessoais e profissionais. Como o processo de morte celular foi iniciado, há um processo inflamatório que pode gerar algum desconforto como uma vontade de ir ao banheiro mais vezes ou certa ardência na passagem da urina durante a micção. Os sintomas costumam ser bem controlados com o medicamentos. 

O esperado é que seu fluxo de urina melhore progressivamente até o 3º mês após o procedimento, quando a partir dai haverá uma estabilização. 

Os resultados após 5 anos do procedimento são muito animadores, mostrando que a técnica, apesar de minimamente invasiva, possui ganhos duradouros. Apenas 4,4% dos paciente precisaram repetir o procedimento nesse período. 

Dr. Daniel Hampl

Qualquer urologista está habilitado a realizar o procedimento?

A técnica necessita de treinamento específico e certificação pela empresa idealizadora do aparelho. Portanto, não são todos os urologistas habilitados. 

Quer saber mais sobre o vapor da água através desse novo aparelho? Como médico treinado, aguardo você numa consulta para conversarmos sobre os ganhos em potencial desse procedimento na sua qualidade de vida. 

Sou Daniel Hampl, urologista, cirurgião robótico certificado pela Intuitive Surgical – DaVinci Surgery®, Especialista em tratamento de câncer urológico. Acompanhe meu blog e o meu canal do youtube e fique atualizado com novas informações.

Referências

Doi: 10.1016/j.juro.2015.10.181

Doi: 10.1016/j.urology.2017.10.023

DoI: 10.1016/j.urology.2018.12.041

compartilhe​

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *